Home
  Diversos

 

Breve História da Canoagem.

O kayak e a canoa não são embarcações da era moderna. Desde as épocas mais remotas que os homens utilizaram diferentes formas de barcos para navegar pelos rios, lagos e mares que, pouco a pouco, foram reformulados até chegarmos aos kayakes e canoas actuais de competição.

Já os antigos egípcios, na época das pirâmides, navegavam nas águas do Nilo a bordo de umas embarcações estreitas feitas de juncos atadas com cordas e correias.

Quando Colombo chegou às Américas, os índios aproximaram-se das três embarcações por si comandadas, em pequenos barcos de uma só peça. Estas pequenas embarcações consistiam em troncos de árvores que eram queimadas no seu interior e eram afiadas na ponta, para melhor cortar a água. Esta técnica, também foi adoptada pelos povos africanos.

A origem da canoa está na Costa Leste Canadiana, onde os índios a utilizavam como meio de vida e de transporte, para a pesca, caça e guerra. Os colonizadores, adoptaram, logo, este meio de transporte para percorrerem rios e lagoas, dos novos locais descobertos.

O kayak descende do utilizado pelos esquimós. Esta embarcação, era o meio de vida mais importante para este povo, já que lhes permitia movimentar-se nas águas geladas à procura de pesca e caça. Os primeiros a conhecer os kayakes foram os ingleses, que os introduziram na Europa. Os kayakes eram feitos de madeira e cobertos com peles de foca ou de outros animais.

Foi pela altura de 1840 que a canoagem começou a funcionar como desporto. Pode considerar-se o seu pai o escocês John Mac Gregor, que criou uma canoa de 4 metros de comprimento e 75 centímetros de largura, com um peso de 30 quilos, à qual lhe chamou Rob-Roy.

Esta embarcação era construída de madeira, coberta por uma tela impermeável. Durante muito tempo, o Rob-Roy, foi considerado o modelo padrão deste tipo de embarcações.

A principio, este tipo de embarcação tinha como objectivo a recreação e o turismo, por isso, os kayakes eram desmontáveis, o que permitia um fácil transporte e uma montagem rápida, no local que se desejava.

Com o rápido desenvolvimento desta modalidade, começaram a aparecer as primeiras federações. Em 1880 nasce a American Canoe Association; em 1887 é criada a English Canoe Federation; em 1900 a Canadian Canoe Association; em 1904 nasce o Canoé Club e France. O aparecimento destas federações, levou à criação da Federação Internacional de Canoagem.

Naquela altura, as embarcações tinham diversas dimensões. Só na véspera das Olimpíadas de Berlim em 1936, nas quais participou pela primeira vez a canoagem, é que se regulamentou as medidas das canoas.

Uns dos grandes inovadores da modalidade foram os austríacos, já que na primeira Olimpíada apareceram com embarcações de superficie lisa, reduzindo, assim a resistência provocado pela água, facilitando o deslize da canoa.

Hoje em dia, segundo os regulamentos da Federação Internacional de Canoagern, pode-se utilizar qualquer tipo de material para a fabricação de canoas e kayakes. Esta possibilidade é explorada ao máximo pelos construtores, pois utilizam materiais como a madeira, certos metais, plásticos, materiais compósitos como o kevelar, o que toma as embarcações mais leves, resistentes e duradouras.

O desenvolvimento da modalidade em Portugal remonta aos anos 30 deste século, onde começaram a surgir as primeiras manifestações de turismo e recreação náutico. Mas é só a partir de 1960, que se verifica um incremento gradual da modalidade, culminando com a formação da Federação Nacional de Canoagem em 16 de Março de 1979.

Desde então a modalidade não deixou de evoluir, participando-se em várias provas e campeonatos mundiais, culminando com a participação nos Jogos Olímpicos de Seul em 1988 e com a conquista da medalha de bronze nos 10000 metros no Campeonato do Mundo Seniores realizado na Bulgária, por José Garcia.

 

Variantes da Canoagem

Aguas Lisas

É a disciplina da canoagem mais conhecida e decorre habitualmente em canais, construídos artificialmente, com aproximadamente 2.000 metros de comprimento e 03 metros de profundidade, sendo todo o percurso balizado, permitindo a montagem de nove pistas.

 Em Portugal existe apenas um canal artificial vocacionado para a pista, localizado em Montemor-o-Velho, onde decorrem as principais competições nacionais de canoagem e onde as várias selecções habitualmente trabalham.

 A pista disputa-se em embarcações muito rápidas, mas muito instáveis, denominadas de: Kayak (K1, K2 e K4) e Canoa  (C1 C2 e C4).

Esta é a disciplina “rainha” da Canoagem, modalidade Olímpica que atribui 12 medalhas de Ouro. Concentra a maior parte dos atletas.

A canoagem é modalidade olímpica desde 1936.

Maratona

A Maratona é a variante da canoagem em que Portugal tem grande tradição internacional, com alguns dos seus melhores especialistas temos vários campeões do mundo.

A disciplina de Maratona disputa-se com as mesmas embarcações das regatas em linha, apenas diferindo no facto de serem mais leves. As competições realizam-se em distâncias entre os 36 e os 21 km.

Durante a prova, os atletas são obrigados a realizar um ou mais trajectos em terra correndo com a embarcação na mão, percurso durante o qual aproveitam para se alimentar e hidratar.

 

Kayak de Mar.

A longa distância inclui o Kayak Mar, esta vertente da Canoagem decorre no mar e/ou estuários, em embarcações específicas, nas variantes monolugar e bilugar.

 

KayakSurf

 

Esta modalidade da canoagem pratica-se nos clássicos modelos de caiaque sit-in (fechados) que todos conhecemos mas redesenhados para surfar.

Como pontos fortes destes modelos, apontamos a extrema flexibilidade para a prática de inúmeras manobras. Nos sit-In, o canoísta vai "fechado" pela cintura graças ao uso do designado "saiote" que evita que a agua entre no caiaque. Equipados ou não com finos , os surfkayaks são a melhor opção para quem quer surfar com elegância, rapidez e fluidez. Em 2006, realizou-se a primeira prova organizada em Portugal pela FPC, nomeadamente, a 1ª Taça de Portugal disputada em Peniche. Actualmente, a classe kayaksurf apresenta três divisões: kayaksurf HP, IC e Sit-On-Top.

Os waveskis são os modelos mais aproximados da prancha de surf. São, inclusivamente, designados por pranchas e não caiaques. As pranchas de waveski são mais leves pesando praticamente o mesmo que uma prancha de surf longboard. Possuem cintas de segurança e finca pés e apresentam um grau de manobra semelhante aos surfkayaks.

 

Aguas Bravas

 

Slalom

É a outra “modalidade” olímpica da canoagem e atribui quatro medalhas de Ouro. É a disciplina mais difícil e espectacular em termos visuais. A comprovará-lo está o facto de ter sido a segunda modalidade mais vista nas televisões mundiais durante os Jogos Olímpicos Atenas’2004, logo a seguir aos 100 metros do atletismo.

 

Cada atleta realiza, em forma de contra-relógio, um percurso de 20 “portas” suspensas sobre o plano de água, que normalmente é artificial. O resultado final é obtido pelo somatório dos tempos duas manga mais as penalizações resultantes da transposição incorrecta das portas. É obrigatório o uso de coletes salva-vidas e capacete de protecção.

Dentro das competições de Slalom foi introduzida pela FPC a disciplina

de Rafting. No ano de 2006 foi realizada a 1º Taça de Portugal de Rafting em Melgaço.

 

Estilo Livre

É uma das mais recentes variantes da canoagem. Foi oficialmente reconhecida pela Federação Internacional de Canoagem (ICF) em Outubro de 2004.

O objectivo da competição de Estilo Livre é realizar num determinado tempo várias manobras com a embarcação numa onda ou rolo de rio, e obter uma pontuação com base na quantidade de movimentos e variedade de figuras conforme uma tabela preestabelecida.

São pontuadas todas as manobras executadas a montante da espuma do rolo ou do pico da onda. A pontuação é atribuída ao atleta conforme a variedade de manobras realizadas na onda.

 

Canoagem de Recriação.

Dentro de todas as vertentes da canoagem existe é a mais praticada com os mais diversos tipos de kayaks e nos mais diversos tipos de planos de agua, desde o mar, rio, estuário ou albufeiras, praticada por diversas pessoas e com diversas idades.